Monet conecta Brasil e Estados Unidos por meio de cabo submarino com o apoio da Equinix



A fibra ótica ligará o site da Equinix em Miami a Fortaleza, CE, e Praia Grande, SP, de onde ocorrerá a distribuição do tráfego pela América do Sul

A Equinix, empresa global de interconexão e data center, foi selecionada pelos investidores da Monet Submarine Cable para apoiar a instalação de um cabo submarino entre Brasil e Estados Unidos. A construção do sistema, prevista para ser concluída em 2017, ligará o data center International Business Exchange (IBX®) MI3 da Equinix, em Miami, a duas cidades brasileiras – Fortaleza, CE, e Praia Grande, SP, de onde ocorrerá a distribuição do tráfego por toda a América do Sul. As infraestruturas de chegada dos cabos nas duas cidades brasileiras serão fornecidas, respectivamente, pela Angola Cables e pela Google.
MI3, data center da Equinix em Miami

O cabo submarino terá seis pares de fibras e tecnologias de transmissão ótica de alta qualidade, com uma capacidade inicial de 60Tb/s. A partir da ligação em Miami, haverá ainda conectividade sem emendas a muitos sistemas de cabos vizinhos, a fim de estender a capacidade para outros locais da América do Norte e da Europa. A Monet é propriedade da Algar Telecom, empresa brasileira de telecomunicações, da Angola Cables, companhia angolana de telecom que opera no mercado de varejo, da ANTEL, organização de telecomunicações uruguaia, e da Google.

"Temos a satisfação de celebrar esse importante anúncio feito por empresas fortemente comprometidas em conectar culturas, pessoas, países e regiões geográficas”, afirma Javier Emicuri, diretor executivo da Antel e presidente do comitê executivo da Monet. “O sistema da Monet, combinado com outros investimentos locais e regionais, irá fornecer tecnologia de conectividade de última geração, para permitir o desenvolvimento de novos serviços de cloud para o mercado da América Latina”.

O Brasil é a maior economia nacional da América Latina, a oitava maior do mundo no mercado de taxas de câmbio e a sétima maior em paridade de poder de compra, de acordo com o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial. À medida que as empresas globais buscam oportunidades de negócios no Brasil, elas precisam de mais capacidade para executar operações de TI, incluindo aplicações baseadas em nuvem. Conectando-se a data centers da Equinix, a Monet e seus usuários podem tirar proveito da plataforma de interconexão que conecta mais de 8.000 empresas globais em 40 mercados no mundo todo.

Os sites da companhia em Miami, por exemplo, estão no centro de um dos maiores pontos de troca de tráfego do mundo e são um importante gateway de comunicação para os centros comerciais da América Latina. A rota Brasil-EUA está sendo cada vez mais usada, uma vez que mais e mais empresas se instalam na América Latina e requerem conectividade de alta largura de banda entre estes mercados. A Equinix tem visto o aumento nas implantações de cabo submarino como parte de uma tendência crescente, à medida que os cabos existentes chegam ao fim do seu ciclo de vida. A Monet segue essa tendência e é uma das primeiras novas redes de fibra ótica a conectar Brasil e Estados Unidos desde 2001.

"Temos visto uma forte demanda de clientes de rede, cloud e conteúdo que desejam aproveitar nosso data center MI3 em Miami para acesso ao mercado latino-americano”, conta Ihab Tarazi, diretor de tecnologia da Equinix “Ao proporcionar conectividade ao sistema de cabos da Monet e a possibilidade de uma rota de baixa latência entre São Paulo e Miami, podemos oferecer suporte às necessidades dos principais clientes globais que procuram expandir na região".

De acordo a TeleGeography, mais de um bilhão de dólares serão gastos na construção de cabos submarinos para a América Latina e o Caribe entre 2015 e 2016. Atualmente, mais de 99% do tráfego global de dados é feito por cabos submarinos de fibra ótica, com menos de 1% restante realizado por sistemas de satélite. Essa crescente conectividade deve proporcionar um caminho de latência ultrabaixa para os clientes Equinix e Monet alocados entre Miami e São Paulo.

As redes são uma parte essencial dos negócios, da educação, do governo e das comunicações domésticas. Muitas tendências de redes residenciais, comerciais e de IP móvel estão sendo geradas, em grande parte, por uma combinação de aplicações de vídeo, de redes sociais e de colaboração avançada, denominadas “rede visual". Para continuarem competitivas, as operadoras de rede estão expandindo sua infraestrutura para atender à demanda desses novos serviços — e se voltando para data centers que oferecem não apenas toda a conectividade entre redes, mas também agem como pontos de agregação para clientes de um mesmo setor.

"A decisão de posicionar a chegada do cabo da Monet em Miami representa uma nova tendência promissora nas comunicações por cabo submarino”, explica Tim Stronge, vice-presidente de pesquisa da TeleGeography. “Para a empresa proprietária do cabo, a eliminação de uma estação de chegada separada simplifica o projeto da rede e oferece economia futura em atualizações. Para os usuários, a conexão a um data center de mercado com oportunidades de interconexão facilita a sequência tecnológica”, completa.

FONTE: COMPUTERWORLD

Postagens mais visitadas deste blog

Temos era para tudo, a interconexão é a bola da vez

Equinix anuncia resultados do 3° trimestre de 2016

Equinix apoia renovação de TI da Suzano